Blog dum gajo do Porto acerca de gaijas, actualidade política e sem futebol. Aqui o marmelo não gosta de futebol

sexta-feira, 28 de março de 2008

Já noutros tempos era assim. Deve ter sido perto do Iraque.

María Pérez, a nossa cruzada


María Pérez, a nossa cruzada,
quando veo da terra d'Ultramar,
assí veo de pardón carregada
que se non podía con el emerger;
mais furtan-lho, cada u vai maer,
e do perdón ja non lhi ficou nada.

E o perdón é cousa mui preçada
e que se devía muit'a guardar;
mais ela non ha maeta ferrada
en que o guarde, nen a pod'haver,
ca, pois o cadead'én foi perder,
sempr'a maeta andou descadeada.

Tal maeta como será guardada,
pois rapazes albergan no logar,
que non haja seer mui trastornada?
Ca, o logar u eles han poder,
non ha pardón que s'i possa asconder,
assí saben trastornar a pousada!

E outra cousa vos quero dizer:
atal pardón ben se dev'a perder,
ca muito foi cousa mal gaanhada



Pêro da Ponte - século XIII
Escudeiro e segrel de provável origem galega
Arrepios


o beijo nos lábios
arrepia o pescoço

a mão nas tetas
arrepia os mamilos

a língua no grelo
arrepia a espinha

o dedo no cu
arrepia o ventre

o pau na boceta
arrepia até a alma

e teu olhar no meu
arrepia-me como mais nada


Camila Sintra
Em teu crespo jardim,
anêmonas castanhas


Em teu crespo jardim, anêmonas castanhas
detêm a mão ansiosa: Devagar.
Cada pétala ou sépala seja lentamente
acariciada, céu; e a vista pouse,
beijo abstrato, antes do beijo ritual,
na flora pubescente, amor; e tudo é sagrado.


Carlos Drummond de Andrade
Moça ou Receita de sorvete de abacaxi com leite condensado


Lambo os dedos de Moça
um a um, gozo supremo
êxtase máximo que me chega
pelos dedos
Medos...
fiquem todos lá fora, acorrentados
pois agora meu corpo é Moça
é leite condensado
mamilos respingados em cremes...
E vem...
e gemes...
gemes na loucura melecada
gemes na aventura inventada
misturando gotas de suor
ao leite
Roças...
roças tua língua nessa moça
cheia de Moça
que se faz sorvete em tua boca
mesclando leites
deleites

E o ápice
tem cheiro de abacaxi



Isabel Machado.
Verás amigo un burro alivolante,
a un buey tocar la flauta dulcemente,
correr una tortuga velozmente
y hacer de volatín un elefante:


En requesones vuelto el mar de Atlante,
y de Guadiana el agua en aguardiente,
el Ebro, y Duero y Tajo con corriente
de generoso vino de Alicante:


Verás durante el sol lucir la luna,
verás de noche el sol claro y entero,
verás parar su rueda la fortuna:


Estos portentos, sí, verás primero
que puedas encontrar mujer alguna
que quiera al hombre falto de dinero


Manuel de Zequeira y Arango
(1764 - 1846)
Poeta cubano

Acidente na avenida da Boavista (III)

 
Posted by Picasa

Acidente na avenida da Boavista (II)

 
Posted by Picasa

Acidente na avenida da Boavista (I)

 
Posted by Picasa

O Sousa continua assim

 


Os paquetes que entram de manhã na barra
Trazem aos meus olhos consigo
O mistério alegre e triste de quem chega e parte.
Trazem memórias de cais afastados e doutros momentos
Doutro modo da mesma humanidade noutros pontos.
Todo o atracar, todo o largar de navio,
É - sinto-o em mim como o meu sangue -
Inconscientemente simbólico, terrivelmente
Ameaçador de significações metafísicas
Que perturbam em mim quem eu fui...

A.Campos Ode Maritima (fragmento)
Posted by Picasa

quinta-feira, 27 de março de 2008

Hoje o Sousa sente-se assim

 



E eu vim esperar hoje ao cais, por um mandado oblíquo.
Os navios que entram a barra,
Os navios que saem dos portos,
Os navios que passam ao longe
(Suponho-me vendo-os duma praia deserta) -
Todos estes navios abstratos quase na sua ida,
Todos estes navios assim comovem-me como se fossem outra coisa
E não apenas navios, navios indo e vindo.

A. Campos

Ode Maritima (fragmento)
Posted by Picasa

Verificação fisica

 
Posted by Picasa

Porto à noite

 
Posted by Picasa

Mordomias: estacionamento assistido

 


Pena o gajo não utilizar !!!!!!
Posted by Picasa

quinta-feira, 20 de março de 2008

segunda-feira, 17 de março de 2008

A ganharem coragem para a subida

 
Posted by Picasa

Serviço nacional de saúde

 


Como medida de economia o ministério da saúde faz aqui o electrocardiograma com prova de esforço. Os pacientes que não chegarem ao cimo da rampa são automaticamente encaminhados para o instituto de medicina legal. Poupam-se meios e tempo, precioso, aos utentes.
Posted by Picasa

Restos de vidas passadas

 
Posted by Picasa

O detergente dá um ar suspeito à produção liquida dos anjinhos

 

Deitaram detergente na fonte.....

 
Posted by Picasa

Velhos reclames de Lisboa

 
Posted by Picasa

Fonte luminosa num dia luminoso

 
Posted by Picasa

Fonte luminosa e recordação do estado novo

 
Posted by Picasa

Fim do habitual jantar de sexta-feira na Portugália

 
Posted by Picasa