Blog dum gajo do Porto acerca de gaijas, actualidade política e sem futebol. Aqui o marmelo não gosta de futebol

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

A entrevista do Sócrates foi o ponto alto do país.

A prisão dum político dum país do sul por corrupção e sua posterior libertação ou fuga espectacular da prisão é muito interessante.

Tão inédito como inflação na América do sul, areia no Sahara ou presos politicos em Cuba.

Este artista , e podia ser grego, cipriota,  espanhol ou italiano do sul , lá violou alguma regra dos países do sul e por isso foi preso uns meses.

Já lá está fora e sem duvida se fará justiça.

Algumas pessoas dum quadrante político diferente vão ser detidas uns meses.

Igualmente por corrupção ou falta dela.

Coisas só dos países do sul que tem uma visão muito humana da justiça e não prendem uma pessoa para sempre.

São danados a dançar e cantar. Também com o clima que tem não precisam de trabalhar muito.

O peixe é muito no mar e a terra é fértil.

Gente feliz.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Sobre a França e a mais recente legislação :

Quando se compromete a liberdade, a igualdade e a solidariedade por algo que parece maior acabamos sem liberdade, igualdade ou solidariedade.

Faltam aqui dois valores : estabilidade e continuidade.

Isso era outra história

sábado, 14 de novembro de 2015

É uma pena que na análise política se use e abuse da emocionalidade.

Ser muito emocional ao ver um jogo de futebol é bom.

Afinal o nosso clube é o melhor do mundo e arredores.

Os políticos são apenas funcionários públicos que tomam decisões em nosso nome. E isto porque nós lhes demos o mandato para tal.

São uma espécie de administração de condomínio.

Seria muito mais útil , já que é o nosso dinheiro que está em jogo, avaliá -los duma forma mais distante e objectiva do que duma forma apenas emocional.

Comecemos pelo defunto governo.

Ganhou as eleições a verberar contra a austeridade. Quando chegou ao poder tinha a troyka e poderes muito limitados.

Lá conseguiu levar a carta a Garcia. Evitou um segundo resgate ou a saída do euro.

Não me parece que tenham sido brilhantes. Não descobriram a pólvora sem fumo mas cumpriram.

A oposição acusou-os de adorarem a austeridade e de terem como hobby empobrecer em a nação.

A verdade é que não apresentaram propostas alternativas.

limitaram se a argumentos emocionais.

Se isto fosse uma reunião de condomínio pediam à actual administração que fizesse obras, contratasse mais porteiros e seguranças e que baixasse a prestação

Agora temos a perspectiva dum governo PS viabilizado pelo PCP e BE. Os verdes são antigo MDP-CDE. Uma invenção do PC.

Fala-se logo do segundo resgate, saída da NATO, da volta de Vasco Gonçalves e quiçá dum ressurreição de Lenine e da falecida URSS.

Ora vamos lá todos ter juízo. O Passos Coelho fez o que pode no quadro que tinha. Agora , findo o resgate , iria paulatinamente repor algumas coisas. Até porque está limitado pela UE e pelo FMI.

O mesmo problema tem o Costa. Pode prometer amanhãs que cantam mas está limitado pela mesma UE e FMI.

Esticam se é os juros sobem e lá vem a sombra do segundo resgate.

Se o PS tivesse sido governo em vez do Passos e agora fosse o Passos na vez do Costa as diferenças seriam mínimas.

Claro que cada um lá terá o seu estilo pessoal e haveria algo de diferente aqui ou ali mas nada de radical.

No fundo o que se discute é quem fica no poder até às próximas eleições  daqui a mais ou menos seis meses.

Trata-se de gerir as sondagens

E claro as comissões e tachos que isto do poder não é só trabalho. E a vida está difícil para todos.

Porque não uma petição para que os terroristas sejam enterrados com carcaças de porcos ?

Na crença exdruxula deles a recompensa pelo martírio é o céu e as virgens.

Serem mortos por uma mulher ou serem enterrados com carcaças de porcos fazia outros crer que o martírio era inútil.

Certamente ia desanimar muitos.

Liberté, Égalité, Fraternité

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

A ver o Centeno parece-me ver o Gaspar. Boas ideias e boas teorias. Disparates sortidos na prática.

A coisa boa disto tudo é que a líder do BE já está no modo CDS.

Abdica de tudo para fazer parte do poder.

Vamos ter umas experiências mais ou menos loucas do Centeno mas com o bom senso do Costa para não levar isto ao segundo resgate.

O BE desaparece como partido mas os dirigentes ficam no poder , sempre muito  críticos do capitalismo , dentro duma órbita do PS.

O PC ganha porque se vê livre do BE como partido.

O PS  ganha os os votos do BE e pode almejar à maioria absoluta.

O PSD perde mesmo.

Depende tudo agora da forma como se gere o timing das próximas eleições.

No fundo trata - se de esvaziar o BE , que no fundo são os Syriza cá do sítio,  e tudo volta ao normal.

A Catarina do BE já tem um discurso de estado digno do Paulo Portas e já lá está.

O PC,  que como a paciência sabe esperar, só espera para lixar isto tudo e tirar o BE do mapa eleitoral.

Vamos ter o PSD com um apêndice de direita que é o CDS PP e o PS com o BE.

No fundo podemos dizer que a oeste nada de novo.

E ainda bem.

Isto do status quo tem muito que se lhe diga e é difícil de manter

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

O próximo governo vai ter de continuar a política de contenção.
A verdade é que não há margem de manobra.

Muito corriqueiramente podemos dizer que não há guita para grandes flores.

A visão do BE e do PCP são completamente diferentes.

Uns sonham com a Venezuela e algo mais ou menos utópico e os outros com o ressurgimento da gloriosa união soviética e um muro de Berlim revisto e melhorado.

São partidos divertidos na oposição mas pouco recomendáveis no governo.

O PS coloca-se numa posição impossível se for governo.

Ou cede ao PCP e BE e fica responsável pelo segundo resgate e pelas medidas de austeridade que isso implica, ou eles cortam lhe as pernas porque se cederem vão perder a face perante o eleitorado que os vê como os anunciadores do amanhãs que cantam.

Claro que vem vai pagar vão ser os mais pobres. A brincadeira vai custar uma pipa de massa e são sempre os mesmos que pagam.

Por acaso é interessante.  A esquerda é a eterna defensora dos pobres, oprimidos e a fins.

Gosta é muito de os pôr a pagar as contas.

Penso que nas próximas eleições o PS vai perceber quanto custam estas chicaespertices.

Penso que há umas duas ou três cadeiras ao lado do PAN.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

A estratégia do António Costa até é inteligente.

Perdeu as eleições após um governo sujeito a resgate.

Segue - se a travessia do deserto

Pensou e deu a volta à coisa.

Ameaça fazer governo com o BE e o PC.

Acredito que muitos do BE E PC abdicavam do centralismo democrático e do paleio contra a troyka por uns cargos com carro, telemóvel e umas luvas aqui e ali.

Se o BE e, ou o PC,  fossem na fita  era o descrédito deles e a vitória do PS esvaziando o BE e o PCP.

Claro que a distribuição de taxos num tal governo era maioritário do PS. Alguns dirigentes do BE e do PCP lá iam ver a pá do padeiro.

O resto do pessoal ia colar cartazes e ficar sem partido.

E é que isto das autárquicas não dá milhões.

Garante é o pão nosso de cada dia. E com a manteiga e sucedâneo de caviar para lhe pôr por cima.

O Costa que divida lá a nossa guita com o Passos e que safe o seu. Que isto a vida é difícil para todos.

O Portas ainda vai dar o golpe e o Costa e o Passos  que se desunhem.

Arranja uma estrangeirinha e ainda vai gamar, digo, falar mais da pátria e mais alto que os outros.

Ou como diria o Arnaldo Matos :

Um putedo que nos governa

Que nos governa  porque não vamos para os partidos e corremos aquela cambada a pontapés nos cuzes.

Mea culpa!

Isto já está a avançar !

O PSD já oferece lugares no governo ao PS.

Falta saber bem qual a distribuição dos tachos.

Eu cá para mim acho que tirando o Paulo Portas o CDS vai ficar a chupar no dedo.

O PSD e o PS  vão gamar o que há para gamar.

Haverá dinheiro para a coligação,  mesmo que informal, dos três da vida airada?

Já me cheira a mais apertar do cinto.

É que isto é muita malta para pouca guita.

E ainda há o FMI e a união europeia a cheirarem as contas.

O mais prático era criar um imposto especial. Transitório como todos os impostos mas que depois passava  a definitivo.

Um imposto para a comandita política. 

Essa guita era para eles e livre de impostos.

Por exemplo 10% sobre o leite das crianças,  uma parte do orçamento da saúde,  uma percentagem sobre as próteses e ortoses,  imposto especial sobre a insulina e similares . E até uma percentagem sobre o rendimento mínimo.

Sei lá. ...Há tanto que taxar. ..

Mas tudo legal e com papéis. Mesmo que livre de impostos.

Assinavam era um protocolo que os limitava de meter noutras guitas as mãos.

E isso era levado a sério.

Se não fosse criava - se outro imposto

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Cambronne e Arnaldo Matos

A sede do pote do PSD,  PS,  BE , PCP e quiçá do PAN fez-me lembrar o demónio do ouro do Camilo.

O Arnaldo Matos , duma forma muito mais concisa , definiu bem a situação.

O putedo do Arnaldo Matos é como a velha interjeccao do Cambronne.

Curto, conciso e certeiro.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Quem dá  mais ?

O PS e o PSD deviam estar com o CDS  a dividirem tachos.

O inefável Cavaco veio incluir na caça ao tacho o PC e o BE.

Haverá dinheiro num país em crise para pagar a todos ?

É a grande dúvida.

Já para um bloco central não há guita que chegue.

Junte-se ao bloco central o PC e o BE e temos todos de pagar impostos a triplicar

Onde há institutos públicos,  águas daqui e dali, empresas patrocinadas pelo estado, ppp's e cia que alberguem tanta gente ?

E todos cheios de vontade de chuparem a teta ?

Irra!

Que roubem vá lá!

Agora tantos ?

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Eu acho que ninguém duvida de duas coisas:
Que o José Rodrigues dos Santos é um chato e que está inocente na história do deputado.

Isto parece uma história dos velhos tempos em que o locutor se esqueceu de se despedir com o até amanhã se Deus quiser e se ficou pelo até amanhã.

Foi erro. Engano. Lapso. O homem não tinha intenção de se esquecer do se Deus quiser...

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Uma igreja abandonada com caixão igualmente abandonado.

Uma igreja abandonada com caixão igualmente abandonado.

Uma igreja abandonada com caixão igualmente abandonado.

Cabo Verde. Ilha da Boavista.








Uma igreja abandonada com caixão igualmente abandonado.

Cemitério judeu na ilha da Boavista

Cemitério judeu na ilha da Boavista