Blog dum gajo do Porto acerca de gaijas, actualidade política e sem futebol. Aqui o marmelo não gosta de futebol

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

A morte saiu à rua outra vez.

Desta vez a velha puta apanhou o Timo.

Se eu quisesse fazer um obituário ao Timo ia ter uma resposta dele bem clara :

- e tu de noite com o que é que sonhas?

Ia mandar-me foder.

Não por estas palavras porque o Timo nunca usa palavrões.

Ora foda-se e refoda-se!, digo eu.

Estou fodido!

O Timo ia dizer que nem era preciso usar palavrões e que há maneiras de dizer isto sem palavrões.

E o Timo ia dizer nem sei bem o quê mas que me ia confortar. E eu até ia gostar.

E sem dizer palavrões.

E eu insistir com uns palavrões e o Timo ia dizer que nem era preciso.

O que te aconteceu só se explica com muitos palavrões.

- Com o que é que sonhas de noite ?  Diria o Timo.

Hasta siempre....












sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Acidente VCI 29 de Setembro filmes


Acidente com camião na VCI 29 de Setembro 2011








Figueira da Foz


Lisboa Confraria da Cerveja II


Lisboa Confraria da Cerveja I


sexta-feira, 29 de abril de 2011

circular

Circular interna (verídica) de uma multinacional americana em Portugal
(no Porto), contra a linguagem dos trabalhadores do Norte.


"It has been brought to our attention by several officials visiting our corporate Headquarters that offensive language is commonly used by our Portuguese-speaking staff.
Such behavior, in addition to violating our Policy, is highly unprofessional and offensive to both visitors and colleagues. In order to avoid such situations please note that all Staff is kindly requested to IMMEDIATELY adhere to the following rules:

1) Words like merda, caralho, foda-se, porra or puta-que-o-pariu and other such expressions will not be used for emphasis, no matter how heated the discussion.

2) You will not say cagada when someone makes a mistake, or ganda-merda if you see somebody either being reprimanded or making a mistake, or que-grande-cagada when a major mistake has been made. All forms derivate from the verb cagar are inappropriate in our
environment.

3) No project manager, section head, or executive, under no
circumstances, will be referred to as filho-da-puta, cabrão,
ó-grande-come-merda, or vaca-gorda-da-puta-que-a-pariu.

4) Lack of determination will not be referred to as falta-de-colhões or coisa-de-maricas and neither will persons who lack initiative as picha-mole, corno, or mariconso.

5) Unusual or creative ideas from your superiors are not to be referred to as punheta-mental.

6) Do not say esse-cabrão-enche-a-porra-do- juízo if a person is persistent. When a task is heavy to achieve remember that you must not say é uma-foda.
In a similar way, do not use esse-gajo-está-fodido if colleague is going through a difficult situation. Furthermore, you must not say que-putedo when matters become complicated.

7) When asking someone to leave you alone, you must not say vai-à-merda..
Do not ever substitute "May I help you" with que-porra-é-que-tu-queres??
When things get tough, an acceptable statement such as "we are going
through a difficult time" should be used, rather than
isto-está-tudo-fodido.

8) No salary increase shall ever be referred to as aumento-dum-cabrão.

9) Last but not least after reading this memo please do not say mete-o-no-cu. Just keep it clean and dispose of it properly.

We hope you will keep these directions in mind.

Thank you.

domingo, 24 de abril de 2011

A morte saiu à rua num dia assim

A morte, essa puta velha, faturou outra vez.

E levou um amigo.

Nada que se diga ou pense ajuda.

Adeus Carlos.

Espero que no além haja algo.

Tanto que ficou por te dizer.

Hasta la vista, espero, e sei que tu também esperas que lá estejamos todos.

Raios partam estas coisas da perenidade.

Tenho a certeza que o teu sorriso me esperará na erernidade.

Até já!



sábado, 16 de abril de 2011

Poema em geito de aniversário

Amar, dedilhar,aturar e gramar é,

Como chatear, testar, amuar e gozar!

A soma do quadrado das chatices , em sendo menor que o raio das hipotenusas, tendo em conta o senso dos cossenos:

- Salvo melhor opinião, e até prova em contrário, parece-me de que (ai tanto à Porto!)

Os senos adjacentes aos cossenos -e mesmo o quadrado da hipotenusa - ajuntando algum senso e mesmo a falta de ele - ou deles consoante a doutrina - bradam que :

Amor é fogo que arde sem se ver e - dizia o zarolho - um contentamento descontente.

Ora eu, pobre iletrado , de contentamentos descontentes sabe pouco.

De amores como fogos que não ardem ainda menos.

Desmerda-te é depressa que nem sei trabalhar com a a máquina de lavar louça, tenho fatos para levar a lavar a seco e umas coisas cá em casa que nem sei como funcionam.

Com amor, parabéns e .....


Aquela tecla da arca frigorifica quer dizer o quê?

Socorro!




quarta-feira, 30 de março de 2011

Uma história lusa ou de como o Sousa escreve cada coisa.

Os Silva, gente honesta e trabalhadeira, tinham quatro filhos, um Fiat 127, um apartamento na Brandoa (ou num local parecido) e um cão que se chamava benfica. Viviam num três assoalhadas, se é que isso tal se pode chamar a um chão de madeira ordinaria, chamada de "colonial", por um construtor pato bravo, careca e barrigudo.
Vivia-se com dificuldades. Casa escassa, dinheiro ainda mais e luxos poucos. Passeio de carro aos domingos e nem em todos. Aliás nem cabiam os Silvas todos no vetusto 127. Uns de cada vez e mesmo assim sem saber se a bateria ajudava à coisa.
Muita massa à mesa - da milaneza é claro- misturada com atum ramirez e para sobremesa o doce de bolacha. Em dias de festa vinho fino.
Atrás dum dia outro vem e as coisas hão-de melhorar!

Um dia. Melhor!

Um belo dia, como se diria numa obra literária e de ficção. É que nisto de ficção e realidade convém precisar: um dia parece um relato veridico. Um belo dia parece indiciar uma ficção.

Ora, a bom rigor da verdade, devemos falar dum belo dia.

Assim seja.

No tal belo dia, de sol como convém a coisas assim , o tio Mário - parente afastado por longa estadia nesses parises de França e emigrante de longa data - convoca os Silva para funeral com pompa e circustância de parente distante mas de pingues haveres - e o que é mais teres - em terra distante e de costumes diferentes.

E lá foram os Silva.

Apertados no 127 e com a cadeira de rodas da do meio que por falta de cuidados natais, pré-natais e a fins se viu reduzida à condição de aleijadinha. Mais tarde como veremos repudiará com veemência o epíteto de aleijadinha e esperará ser uma pessoa portadora de deficiência.

Lá chegaremos.

Lá foram e gostaram. Terra linda, estradas limpas e iluminadas e gente simpática.

A aleijadinha que até era escondida lá na terra era bem tratada e até havia rampas para a cadeira da aleijada.

Comida do melhor, bebida nem se fala e charutos.

A tal parente era alta e loira. Na verdade ninguém se lembrava dela que na juventude imigrara lá para a Europa e que casara com um tal estrangeiro. O nome era Monet ou coisa assim. Parece que em estrangeiro quer dizer dinheiro e de facto a gaija estava - segundo se disse - cheio dele.

Conversa vai conversa vem, recados nossos, muitos beijos e abraços e ....benha lá a guita.

Não nos julguem mal mas isto de guita e dificuldades só nós que as passamos sabemos como é e quem nunca passou precisão que atire a primeira pedra.

Esta precisão aponta para algumas origens beirãs que não rejeitamos.

Entre choros, beijos, abraços e regionalismos a tal prima (ou tia?) lá se comoveu e tomou uma decisão.

Ora nós sabemos que decisões tomadas num funeral - se não forem fruto de grandes bebedeiras ou da emoção do momento - são pactos para a vida.

Decidiu a prima (ou tia ?) patrocinar a familia dos Silva. Unica que lhe restava com uns trocos que lá tinha mas que para os Silva eram notas das grossas.






Olhando para o Rui Machete na TVI

As pessoas, nós, não envelhecemos.

Dissolvemo-nos!


quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Crise

The economy is so bad that...

I got a pre-declined credit card in the mail.
Wives are having sex with their husbands because they can no longer afford batteries.
CEO's are now playing miniature golf.
Exxon-Mobil laid off 25 Congressmen.
I saw a Mormon with only one wife.
I bought a toaster oven and my free gift was a bank.
Angelina Jolie adopted a child from America .
Motel Six won't leave the light on anymore.
A picture is now only worth 200 words.
They renamed Wall Street " Wal-Mart Street ."
When Bill and Hillary travel together, they now have to share a room..
The Treasure Island casino in Las Vegas is now managed by Somali pirates.
And, finally...
I was so depressed last night thinking about the economy, wars, jobs, my savings, Social Security, retirement funds, etc., I called the Suicide Hotline. I got a call center in Pakistan , and when I told them I was suicidal, they got all excited, and asked if I could drive a truck...



sábado, 5 de fevereiro de 2011

S. João das Fontaínhas.


Pagamento de divida, por ateu impenitente, ao S.João (das fontaínhas)

Ainda vou ter que o aborrecer mais.

Este fim de semana fica em descanso.

Nunca se deve abusar do santo

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Revoluções

Perdi revoluções que não posso recuperar.

Quando o muro de Berlin caiu estava eu a jantar no Chanquinhas, em Leça, com alemães.

Paguei uma garrafa de D. Perignon e pedi -particularmente até porque os convivas eram protestantes - que o bom do S. João permitisse - dada a sua familiaridade com o Senhor - que os bocados do muro não nos caissem em cima.

Assim não foi.

A coisa caíu-nos em cima.

Coisas do S. João. Diga-se em verdade que não me desamparou.

Tenho pena de não ter vida a queda do muro e das revoluções no leste da europa.

Agora penso que estou a perder as revoluções no Magreb-

Tenho uma vantagem:

Assisti e na primeira pessoa à revolução dos cravos, ao 11 de Março e ao vinte e cinco de Novembro.


Como diria o meu pai - Carlos de Paula e Melo de Sousa - estás a assistir, e viver, uma revolução.

- Isso só acontece de três em três gerações!

Palavras sábias.

Espero que as revoluções no Magreb - mesmo com todos os excesssos - resultem em sociedades laicas e democráticas.

E que se lixem algumas aplicações financeiras!

E esta tralha no Magreb pode ser o diabo.

Ora nós somos todos liberais, democratas e mais ou menos laicos.

Se até gostamos de jantar com um bispo logo a seguir verberamos pela laicidade.

Misérias!

Agora o mundo Islâmico-Árabe com revoluções e de teor democrata +e que já é outra louça!

Na Tunísia a coisa parece que tende para a democracia,

O Egito copia a coisa e sabe Deus - já não o de Israel mas também da Palestina e, pasme-se da Tunísia e até de Marrocos - países sem referencias por aí além do Deus - Esse com letra grande - como convém a um Deus omni tudo.

Se a coisa pega estamos bem tramados.

É que isto de negociar com um ditador que recebe vinte e cinco tostões por um litro de petróleo, ou gás, ou o que quer que seja a troco dumas torneiras de oura é uma coisa.

Se aqueles países se tornam - Deus nos livre e guarde - democracias laicas aínda vão ver os contratos e renegociar a coisa.

Ora a coisa era bem melhor se os Magrebinos se mantivessem fundamentalistas islamicos e não abandonassem a Charia.

A coisa democrática aínda vai ser o diabo.

Regras, transparência e chatices assim vão custar-nos caro.

No entanto, e isto coisas do coração são mesmo assim, pensando na Myrian penso na canção de Buarque:

- Foi bonita a festa pá/ fiquei contente

Espero, do fundo do coração, embora isso me vá custar um monte de guita que o Magreb se torne uma grande democracia.

E laicos e democráticos.

A porra é que vou perder um monte de guita em aplicações porque - infelizmente - não há almoços grátis.

Do ponto de vista financeiro preferia républicas islâmicas teocráticas com quem se pode resolver tudo com guita ou bombas.

O coração - esse traidor - prefere que perca guita e que se ganhe em democracia.

Lá dizia o Nemésio que temos cinco sentidos. um par e meio de asas, como se pode ter equilibro?

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Morra o Cavaco morra pim!

A abencerragem que ganhou as eleições - o Cavaco -nem discurso de vitória sabe ter.

O pequenino de Boliqueime, videirinho, lá segue o seu caminho. Deus nos perdoe.

Alegre foi-se.

Pode ser o inicio do Nobre.

Parece-me pessoa decente.

Quem sabe ?

José Sócrates agradece a Deus a vitória do Cavaco.

Deus o livre do Alegre.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Presidenciais

Ganhou o Cavaco.

Nada que nos espante.

Um país medíocre elege, mais ou menos por inércia, um bom presidente da junta de freguesia para presidente, não do conselho de ministros, mas para primeira figura do estado.

Lê-se bem no discurso da vitória quão pequena é a primeira figura do estado.

Dava um bom presidente da junta.

Tinha o meu apoio.

Lá temos o pior presidente da républica após o 25 de Abril no poder.

Deus nos defenda de tal gente.

Eu, particularmente, não pude votar porque graças ao CU - e por não haver sistema - não pude desenhar uns cornos nos candidatos e explicar que eram todos uma boa m$#"$ !

Deus nos defenda de tais bestas e tenha alguma misericórdia do bom povo português com tais bestas no poder.